sexta-feira, 14 de março de 2014

Carta para a florista

Cade o seu vazio do peito?
Nao te corroi assim como a mim?
Nao te pertuba o silencio e a falta de minha voz?

Aqui deste lado não é facil
Meus planos crescem para mim
Penso tanto no meu futuro
E ai que sinto o vazio
Pois em tudo e que viria
Voce estava presente

Sua música
Seu sorriso
Suas brincadeiras
Seu silêncio

E tudo meu te daria
Meu sorriso
Minhas manias
Meu cotidiano
Minha comida

Hoje o dia foi tão vazio
Nem sorrisos ocos consegui dar

...

Lembrei do ultimo olhar
Tão certo de um próximo
Que não ao menos te vi direito
Nem ao menos despedi dieito
E só queria aquele abraço
De antes de dormir que me deixa sem saber agir
Queria no meio de tanta carne
Ouvir o "te amo" vindo da alma

Queria você...

Nenhum comentário:

Postar um comentário