terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Pensar sozinho,
falar sozinho
sonhar sozinho
rir e dançar sozinho
chorar e sofrer sozinho
é preciso
saber que sempre há você

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Maya

O rio transbordou novamente
Não foi apenas uma pessoa que ele levou
Foi toda a fantasia criada
Foi todo um sonho pensado
Foi todo um sorriso de criança ingenua

Mergulhei dentro de um rio
E la fiquei brincando e me divertindo
Passei dia passei noite
E só o rio importava

Apesar das noites frias
Apesar da corrente
Lá continuei

No rio Maya vivi
Cheguei a crescer dentro dele
Cheguei a me alimentar do que dentro dele havia
E quando fiz do rio o meu mundo
Percebi que a maré enchia
Mas não sai do rio

Motivos

Eis a marionete
Parada estática
Com a sombra a dançar
À luz do isqueiro