quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Procura-se amar o atman

Conflitos complexidade tontura e agitações da perna
Porque é tão dificl simplesmente deixar-se invadir pelo ceu
nao ser nada apenas um espaco
Admirar ele todo como a sim mesmo

Ode temporal

Ao meu amigo
Amante
Cumplice
Tempo

Tempo que corre comigo
Para comigo
Se expressa por ventos
Ou pela calmaria dos mares

Ao amor ao tempo
Que me acompanha desde o meu nascimento
E estará lá em minha morte
Até meu ultimo suspiro
Quando comigo irá desfalecer

Tempo cresca comigo
Com minhas unhas e cabelos
Evolua e desevolua com meu pensamento
E paire pelo mundo
Assim como pretendo vagar por seus espaços

Tempo, por tanto tempo que de ti fugi
Por tanto tempo que de minhas mãos escapara
Venha agora tomar meus poros e se entranhar em mim

Tempo beije -me e toma meu corpo
Sugue-me a vida aos poucos
Ate restar apenas pele rugas e dentes
Que sorrirão pra eternidade em teu nome
Tempo

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Não consigo sequer me deitar
Imovel permaneco sem ao menos querer virar o rosto
Saber que não está por perto já me faz sentir me em um mundo estranho
O silêncio nunca foi tão visivel

domingo, 13 de outubro de 2013

O adeus se dá em voos

Voe pena,
Mais leve e mais alto
Do que o pássaro a quem te pertenceu
Permita-se ser mais leve
Deixe que o vento te apresente um mundo
Que aquele pássaro jamais pensou em conhecer

Veja pena,
Que não há grades que lhe prendam
E que é tão bonita
Solta no ar
Pairando pelo céu

Pena,
Sou você
E desejo-te que seja
A pessoa também mais querida

Permita-se não ser nada
Ou ao menos ser pequena
A pequenez é para os poucos
Que sabem o verdadeiro valor da vida



sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Somos 2

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Me devora
Me encanta
Me decora
Me envolve
Me enlouquece
Me completa
Me mata de saudade

Espera
Esfria
Relaxa
Ginga
Dribla
Para tantos
outros Me