segunda-feira, 20 de maio de 2013

Ensaio da paixão pela loucura

A existência, em mim e em todos, é tão puramente clara,
Cresce as vezes sem avisar
Traz consigo um mundo novo e inesperado
Retira todas as razões e obviedades que eram tão justas e lógicas
Arrebata pelos sentimentos, e evidência nosso total descontrole
Do amor ao ódio, dos sorrisos as lágrimas,
Em ti não existem contradições, apenas incompreensões,
E quando não existe, ou mesmo adormece-te,
O mundo revela-se em tédio,
Com seus dias e horas repetitivos e incansáveis, ou mesmo cansáveis
Em seu compasso lento, milimétrico, calculado, previsível...
Por isso quando surgires, tome-a no colo abrace-a e jure eternindade
Permita-a se entranhar e suas veias e tomar a ti e ao teu mundo,
Que no fundo sempre aclama por ela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário