domingo, 17 de março de 2013

Roleta russa

Catar como as mãos de outrora
Sentir de seus próprio braços a força de um pai
Usar o acaso com descaso
Poder te ter e te descartar
Utilizar somente os piores
Ocupar os espaços antes de ocupar o tempo
Arrebentando a garganta de gritar o silêncio
Só colhendo os que não servem
E peneirar os sentimentos
Tendo do chão que pisa o melhor abraço
Tomar em um só gole
Amorfizar o vazio
Degustar o amargo

Cartilha




Nenhum comentário:

Postar um comentário