segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O que me falta é a palha e a rede
E o olhar ao mar e o observar das marés
É não ter pressa, é nao precisar do tempo
Te-lo em sua totalidade

O que preciso é ver uma planta crescer
Dia a dia lentamente
Sem que eu nada possa fazer para acelera-la

Me falta arrebentar os relógios
Os tempos e as maquinas
Andar na vida como quem anda de mão dadas com uma criança
Que quer ver e pegar tudo a sua volta
sem que isso lhe retarde o caminho

Preciso fazer as pazes com minha filha que há tempos esqueci lá atras
E com o meu pequeno eu que ja tem sua pequenas pernas cansadas de tanto correr

Nenhum comentário:

Postar um comentário