quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O canto agora parece mais um zumbido
A alma tao perto da pele
Ultrapassa pelos poros dando uma sensação de frio e levitação
A mente relaxada agora concentrada nos dedos
nas semente que conto e canto
E então volto
Cantando e sorrindo
E sentindo a alma

Nenhum comentário:

Postar um comentário