terça-feira, 23 de novembro de 2010

Nao tem um dia que meus pensamentos nao naveguem por seus mares
mares que tanto conheci e vivi, onde nao falta peixe e a agua é transparente e suave

Parfois je pense que je ecrir ceci seulment par vous lire un jour

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Lembrar do passado e sorrir
E do passado apaixonar-se mais
Sentir aquela saudade de algo que talvez nunca volte
Mas lembrar de cada palavra, de cada gesto de cada sorriso
brincadeiras e momentos
que sempre hão de existir dentro de mim

terça-feira, 16 de novembro de 2010

restejam sobre um odor meu
um cheiro que despertado hipnotiza
mas so me traz sonambulos
um cheiro que traz apenas mayas

cazuza fellings eternament

Dizem que tô louco
Por te querer assim
Por pedir tão pouco
E me dar por feliz
Em perder noites de sono
Só pra te ver dormir
E me fingir de burro
Pra você sobressair

Dizem que tô louco
Que você manda em mim
Mas não me convencem, não
Que seja tão ruim
Que prazer mais egoísta
O de cuidar de um outro ser
Mesmo se dando mais
Do que se tem pra receber
E é por isso que eu te chamo
Minha flor, meu bebê

Dizem que tô louco
E falam pro meu bem
Os meus amigos todos
Será que eles não entendem
Que quem ama nesta vida
Às vezes ama sem querer
Que a dor no fundo esconde
Uma pontinha de prazer
E é por isso que eu te chamo
Minha flor, meu bebê

sábado, 13 de novembro de 2010

seulement

Rire seul
Parler seul
Rêve seul
o fato o esquecimento nao foi completo
ate quando quero essa harmonia
ate quando aguardar um retorno?

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

A foto agora com mofo
O sorriso um tanto amarelado
Mas a felicidade permanece
Assim como um carinho de algo e alguém inesquecível
Parfois je t'admire e je pense où reste vous.
Te procuro nos meus caminhos
E me controlo para não fazer os seus
Não é o amor que mais desejo
É poder ter novas fotos e novos sorrisos
Não há ferrugem no que está vivo