terça-feira, 24 de agosto de 2010

Minutos... Segundos...

Te vi, seus olhos sorriram pra mim.
O tempo poderia ter parado,
Ficaria ali tranquilo em seus braços
Sua respiração, seus cabelos, seu toque
Decorava-te com os olhos,
Tentava gravar na alma o que parecia ser irreal
Aquela sensação e aquele sentimento
Inexplicável, abstrato
Provando que não há definição para tudo,
É necessario se entregar e apenas sentir.
Sua mão em minha mão.
Seus lábios em meu rosto, em meus lábios...
Meus braços cruzados ao seu redor,
Caricias... carinhos...
Dos mais bonitos e puros..
Respiração suave e aflita.
Meus olhos se perdiam nos seus
Meu coração em seus risos
E minha alma em seu jeito...
Incrível, encantador
Torcia para o tempo parar
Não queria me ver sozinho novamente
Tendo a saudade como companheira
Mas que grava cada momento...
cada segundo...
Imortalizados, únicos...
Insubistituíveis...
Assim como você...
Menina, Menino
Sorrisos, olhares, abraços, beijos...
E o tempo não parou
Nem mesmo esses momentos
Agora contínuos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário