sexta-feira, 30 de julho de 2010

Como que ao acaso o destino quis que caminhos se cruzassem em segundos
Que os olhos fulminassem a ponto de concretizar algo custasse o que for
Agora longe penso apenas em seu olhar
E a outra, agora ta cada vez mais pra tras
Sensação boa de liberdade e querer bem

Nenhum comentário:

Postar um comentário