domingo, 13 de junho de 2010

Ponto

Um ponto,
um frio e escuro ponto
um ponto necessário
que não permite continuações
um ponto certeiro
que fixa e não nos permite agir
Um muro
um muro alto e extenso
que é necessário construir
De ambos os lados, querendo ou não
Já se sabe que é necessário
E o muro, agora criando outro mundo
Se faz ignorar o outro lado,
é necessário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário