domingo, 13 de junho de 2010

O velho porto seguro

Cade meu velho porto,
Onde sentado nas podres madeiras,
Observo calmamente o mar,
Que com o tempo desgasta mais ainda a madeira
Cujas farpas as vezes me ferem

Nenhum comentário:

Postar um comentário