segunda-feira, 31 de maio de 2010

A raiva as vezes é tão concreta que poderia mastiga-la

Nenhum comentário:

Postar um comentário